Consequências de bancar o bonzinho sempre?

Data

Você nunca diz não, sempre acaba baixando a cabeça, pagando de bom moço, boa moça. Ao seu redor, todos aplaudem seu comportamento, afinal você resolve tudo. Mas, acontece que viver assim prejudica a você mesmo e, muitas vezes, às pessoas que você sempre “ajuda”.

Entenda uma coisa: pessoas boazinhas atraem oportunistas, que sabem que podem sempre tirar vantagens.

Se você nunca diz não e faz tudo pelos outros, pode prestar atenção que tem alguém oportunista se beneficiando do seu suor.

E quais os prejuízos que ser assim podem te causar?

  1. Você acumula responsabilidades demais – estresse é a palavra do dia para você por uma razão muito simples: você não sabe dizer não. Aí, você se sente sobrecarregado, inclusive, tendo tensões musculares, que são o reflexo físico do peso das responsabilidades que você carrega – nosso corpo e mente estão conectados;
  2. Você deixa de cuidar de si, para sempre cuidar do outro – visto de maneira superficial, cuidar do outro é nobre. O problema está em quando você deixa de cuidar de você, pra se doar completamente ao outro. Sua saúde física e mental vão embora, porque você está sempre colocando os interesses das pessoas em primeiro lugar. Mas, lembre-se: durante a turbulência num voo coloque a máscara primeiramente em você e, só depois coloque em seu vizinho, caso contrário, você e ele morrerão sem ar;
  3. Dificilmente pessoas boazinhas são reconhecidas – você sempre se queixa de que ninguém reconhece o que você faz. Só que você se esquece que, durante toda a vida, você disse com suas atitudes que as pessoas não precisam reconhecer o que você faz e, mesmo assim, vão sempre ser beneficiadas com aquilo que você pode dar a elas. Como esperar reconhecimento, então?

Eu disse no início que ser bonzinho(a) prejudica não apenas você como também o outro. Aqui vão algumas das consequências na vida do outro:

  1. Cria dependência – se você sempre faz tudo pela pessoa, ela fica dependente de você. Isso até te enche de orgulho, te faz sentir especial, porque no fundo aquela pessoa precisa de você, só que isso não é amor verdadeiro. O que você pensa que é amor é, na realidade, a sua carência emocional, que cria dependência na outra pessoa;
  2. A pessoa não assume responsabilidades – se você sempre limpa a bagunça, o outro nunca sofre as consequências de seus atos e, dessa forma, nunca aprende a assumir uma postura madura diante da vida;
  3. A pessoa não evolui – se a pessoa é dependente, nunca assume responsabilidade, como ela vai crescer na vida? Crescer dói, porque exige de nós. Quando você está sempre fazendo pelo outro, você está impedindo a  oportunidade que ele tem de aprender a lidar com os desafios da vida e passar para um próximo nível de maturidade.

Cada vez que você é bonzinho com alguém, na verdade está dificultando o amadurecimento desta pessoa.

Ser bom de verdade é ajudar no que pode, sem se sobrecarregar, esperando o momento certo para agir. Ser bom de verdade é fazer aquilo que o outro realmente não pode fazer e, de maneira, honesta assume isto.

Deixe uma resposta

Mais
Artigos